Atualizando...
Seu carrinho está vazio.

O software Adobe Premiere Pro é um dos softwares de edição mais populares atualmente. Sendo usado desde usuários comuns a estúdios cinematográficos, este editor ficou tão popular devido a sua qualidade e flexibilidade, funcionando dentro do ecossistema da Adobe, o Creative Cloud, e tendo a disposição inúmeros plugins que facilitam e complementam sua funcionalidade.


Um ponto importante a ser levado em conta é o sistema operacional no qual o software está rodando. Atualmente o pacote Create Cloud é compatível tanto para a plataforma Windows como para o sistema operacional da Apple, o macOS. Linux, infelizmente, não é suportado. Por mais que o Windows esteja presente na grande maioria das casas e empresas, é interessante saber como a alternativa se comporta rodando o software.

    .
                      

Antes de mais nada, gostaria de levantar dois pontos. O primeiro é que estamos cientes da existência do Final Cut Pro, programa de edição exclusivo para o sistema operacional macOS e desenvolvido pela própria Apple. É de conhecimento geral que o software é extremamente otimizado para o hardware e OS da maçã, e que também é usado por muitos profissionais. O nosso objetivo, no entanto, é comparar a performance do Adobe Premiere Pro entre os sistemas operacionais, considerando que não se quer trocar o software de edição.


O segundo ponto a ser considerado é que, no caso de um PC com Windows, a gama de escolhas para a configuração é exponencialmente superior às opções hardware disponibilizadas oficialmente pela Apple. Sabemos também que os drivers destes hardwares exclusivos para possibilitar o uso do Windows pelo Bootcamp (maneira pela qual é possível fazer dual boot de macOS e Windows em um computador Apple) não são os mais otimizados. Devido a estes fatores, optamos montar uma configuração forte e compatível com ambos os sistemas operacionais para fins de comparação.



O Test Bench
                         

A workstation montada foi equipada com o Intel Core i7 8700K, a placa de vídeo nVidia GTX 1080 Ti, 32GB de memória RAM, um SSD de 480GB e um HD convencional de 4TB. Nada mal para rodar Premiere, diga-se de passagem.


A versão do Windows usada para os testes foi a última atualização disponível pela Microsoft do Windows 10 até Junho de 2018. Para macOS, a versão utilizada foi a última versão estável (não beta) disponível pela Apple, High Sierra 10.13.5.


Sim, já imagino as perguntas: Mas o sistema operacional da Apple não roda apenas nos computadores feitos por ela? Oficialmente, sim. Para manter o hardware idêntico, e ter como variável apenas o sistema operacional, seguimos as instruções presentes no site tonymacx86 para instalar o macOS High Sierra em um hardware não-oficial, porém compatível. Não recomendamos esse tipo de instalação para uso pessoal ou profissional, mas para fins acadêmicos essa opção se encaixa perfeitamente para os testes que precisamos fazer.

   .
Antes de mais nada, escolhemos dois Benchmarks compatíveis com os dois sistemas operacionais: Cinebench R15 e Geekbench. Começando pelo Cinebench, podemos ver os scores de 195cb para CPU em Single Core e 1382cb para Multi Core no Windows 10. Em contrapartida, temos os scores de 196cb para CPU em Single Core e 1420cb para Multi Core no macOS High Sierra. A diferença em single core pode ser desconsiderada, mas em Multi Core é possível ver uma otimização ligeiramente superior pelo sistema da maçã.

Ainda no Cinebench, temos o teste do OpenGL. No Windows 10, o score ficou em 138.64 FPS. Já no High Sierra, este valor caiu para 129.36 FPS. Em OpenGL, o vencedor é o Windows 10, mesmo que com apenas aproximadamente 6% de vantagem.


Já no Geekbench, a vantagem ficou para o High Sierra. O score para o teste Single Core foi de 6023 para o High Sierra, contra 5703 para o Windows 10. Em Multi Core essa diferença fica ainda maior, com o score de 26879 para o High Sierra contra 25610 para Windows 10.

                 
Conversão de vídeo 4K no Adobe Premiere Pro
                        

OK, já é possível ver uma certa diferença, mesmo que não exagerada, de performance destes sistemas operacionais no mesmo hardware. Para responder a pergunta do título, o Premiere é mais rápido em macOS ou Windows, criamos um projeto contendo apenas um vídeo em 4K (3840x2160), 23,97 FPS, de 32mbps. Convertemos este vídeo para h.264 e medimos o tempo de conversão em cada sistema operacional.


No High Sierra, o tempo de conversão foi de 02:12 minutos. No Windows 10, o tempo foi um pouco menor, 01:50 minutos. Com esses resultados, é possível notar que a conversão do mesmo projeto no Adobe Premiere Pro no High Sierra demorou 20% a mais do que o mesmo projeto no Windows 10.


É claro que diferentes tipos de projetos com diferentes níveis de complexidade poderão apresentar relações diferentes de performance entre os OSs. O nosso objetivo foi de verificar se essa diferença existia usando o mesmo programa, e pudemos comprovar que ela existe.

               

Qual Sistema Operacional escolher?

A sua decisão de sistema operacional, neste caso, ficará muito mais relacionada ao quanto já foi investido em um ou outro ecossistema, e seu nível de dependência de softwares exclusivos para uma ou outra plataforma. Agora, caso seu workflow esteja dentro do Creative Cloud da Adobe, e em especial o Adobe Premiere Pro, não há motivos para optar por uma workstation com o sistema operacional da Apple. Uma workstation com Windows irá proporcionar uma performance superior, além de proporcionar toda a liberdade de configuração e possibilidade de realização de upgrades futuros, características mais difíceis de serem encontradas em hardwares oficiais da Apple.


Está em busca de uma Workstation para Adobe Premiere Pro? Ainda com dúvidas sobre qual hardware irá melhor atender sua workflow? Então não deixe de mandar uma mensagem! Nós podemos ajudá-lo a encontrar o melhor hardware para sua workstation de Premiere Pro!